Supermercados de Manaus terão que disponibilizar álcool em gel ou líquido para higienização de clientes

Confira os destaques da Política amazonense.
Por Edilânea Souza
Publicado em 17/04/20 às 09h14
Bastidores

Distribuição gratuita

A distribuição gratuita de álcool em gel ou líquido 70% por parte de supermercados, hipermercados e similares poderá ser obrigatória na cidade de Manaus. A medida foi criada por meio do Projeto de Lei n. 84/2020, que tem como objetivo ajudar no combate ao novo coronavírus, mantendo a higienização das mãos por parte dos clientes, carrinhos e cestas de compras antes de entrarem nas lojas.

O PL já foi aprovado em quatro comissões da Câmara Municipal de Manaus (CMM) e será discutido na próxima segunda-feira (20). Se aprovado, o projeto que é de autoria da vereadora Mirtes Salles (Republicanos), vai à sanção do prefeito Arthur Neto.

Punição

Os estabelecimentos comerciais que não fornecerem, para uso local, o álcool líquido e em gel 70% serão multados em R$ 5 mil. O valor será o dobro em caso de reincidência.

Secretária da Saúde na Aleam

Em pouco mais de uma semana no cargo, a secretária de Estado da Saúde (Susam), Simone Papaiz, foi convocada a prestar esclarecimentos sobre a atuação da pasta no combate ao coronavírus. A líder do Governo do Estado na Assembleia Legislativa (Aleam), a deputada Joana Darc (PL), confirmou o comparecimento da nova secretária na Aleam, entretanto, não há data marcada para a exposição da estratégia.

Reabertura de clínicas

Proibidos de funcionar por causa da pandemia de coronavírus, os consultórios e clínicas médicas em Manaus e interior do Estado estão de portas fechadas desde o dia 13 de março. A reabertura dos consultórios, que devem ser incluídos na lista de serviços essenciais, foi defendida nesta quarta-feira (15) pelo deputado estadual Fausto Jr (PV).

O parlamentar argumenta que muitos pacientes faziam tratamento médico em consultórios particulares, porém tiveram que interromper os cuidados à saúde por causa do decreto que suspendeu os serviços. “Devido a interrupção, milhares de pacientes tiveram que buscar ajuda nos hospitais e prontos-socorros da rede pública, sobrecarregando ainda mais os serviços”, alerta o deputado.

Verba de P&D

Com o objetivo de proteger a população, salvar vidas e solucionar a escassez de máscaras no Amazonas, o presidente da Assembleia Legislativa (Aleam), deputado estadual Josué Neto (PRTB) propôs, na Sessão Virtual desta quinta-feira (16), o uso de recursos de P&D viabilizar a confecção de máscaras que serão distribuídas à população de baixa renda. O objetivo, segundo ele, é produzir máscaras através das associações de costureiras do Amazonas e assim gerar emprego e renda durante o período de pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

MATÉRIAS RELACIONADAS