Suspeito de estuprar 7 crianças, universitário de Manaus está foragido

Quem tiver informações sobre Marcos Vitor Aguiar Dantas deve ligar para o número (86) 3216-5225
Estudante de medicina, Marcos Vitor Dantas Aguiar Pereira, de 22 anos - Divulgação

O estudante de medicina, Marcos Vitor Aguiar Dantas, de 22 anos é considerado foragido da Justiça. O pedido de prisão preventiva foi decretado na quinta-feira (7), mas estava mantido em sigilo. Marcos Vitor é suspeito de abusar sexualmente de sete crianças da própria família, entre elas, a irmã de apenas três anos.

A Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente de Teresina (DPCA), no Piauí, tentou cumprir o mandado de prisão, mas não encontrou o suspeito nos possíveis endereços indicados no inquérito. Agora, a polícia pede ajuda para a população para dar informações sobre o paradeiro do suspeito. Quem tiver informações deve ligar para o número (86) 3216-5225.

Entenda o caso
O estudante de medicina Marcos Vitor Aguiar Dantas Pereira, de 22 anos, está sendo acusado de estuprar sua irmã e uma prima em Teresina. O caso foi levado à Polícia Civil no dia 31 de agosto, sendo que a Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA) já deu início às investigações.

A advogada e estudante de medicina Priscila Karine afirma que Marcos Aguiar abusou de sua filha Priscila, de 12 anos, dos 5 aos 10 anos. Logo após a família descobrir o caso, a irmã de Marcos Vitor, de 9 anos, também revelou ter sido vítima de estupro.

Logo após a filha e a sobrinha revelarem os abusos, Priscila Karine foi procurada por mais duas sobrinhas e outras duas primas do estudante, que disseram também ter sofrido abusos. Há ainda a suspeita de que ele tenha abusado da outra irmã pequena, de apenas 3 anos.

Até o momento, Priscila e a irmã, madrasta do acusado, foram as únicas que denunciaram o caso à polícia, e elas esperam que as outras vítimas, por meio de seus responsáveis, também criem coragem para denunciar.

Marcos Aguiar reside em Manaus, onde cursa medicina em uma faculdade particular. De acordo com Priscila, após tê-lo confrontado, ele admitiu ter abusado de sua filha e simplesmente pediu desculpas.

“Ele confessou, pedindo desculpas, não se defendeu, disse: ‘essa foi uma parte escura da minha vida que me envergonha muito e que eu nunca queria voltar. Não existe nada que justifique o que aconteceu, nada que me exima. Eu só posso pedir perdão pra você e pra toda a família que sempre me acolheu muito bem’”, disse a mãe.

Leia mais

Estudante de medicina em Manaus é suspeito de estuprar 7 crianças da família no Piauí

MATERIAS RELACIONADAS

Copy link
Powered by Social Snap