Portal Tucumã
Copyright ©2022 Portal Tucumã.
Todos os direitos reservados.

15 de agosto, 2022

‘Terrorismo psicológico’, desabafa porta estandarte do Garantido ao anunciar saída

Daniela Tapajós resumiu os dois últimos anos como "difíceis" e relatou ameaças
Daniela Tapajós. Foto: Reprodução/Instagram @danielatapajos

Amazonas (AM) – Antes mesmo de saber que perderia o 55° Festival Folclórico de Parintins, vários destaques do boi-bumbá Garantido anunciaram a saída e deixou em evidência a crise instalada dentro do boi vermelho. Dessa vez quem pulou do barco foi a porta estandarte Daniela Tapajós. O anúncio, que serviu também como um desabafo de Daniela, foi feito em uma publicação no instagram nesta terça-feira (5).

De acordo com Daniela Tapajós,  os dois últimos anos ela resumiu como “difíceis” mas que em junho deste ano foi o mês que ela mais sofreu calada e precisou seguir forte para defender o pavilhão do Boi Garantido.

“Precisei de um tempo para reorganizar minha cabeça, precisei pensar em tudo que vivi, vi e infelizmente tive que ouvir… Resumindo: Foram 2 anos difíceis, porém 2022 não teve comparação, junho foi o mês no qual eu mais sofri, sofri calada e quem conviveu comigo sabe o quanto eu precisei ser forte para seguir com meu ofício de defender o pavilhão do nosso amado Boi Garantido”, disse Daniela.

A, até então, porta estandarte relata ainda situações de insultos e ameaças que ela resume como “terror psicológico”.

“É uma grande demagogia você querer defender na arena histórias de mulheres e fazer MULHERES sofrerem por não agirem como outras! (atitude esta que eu abomino). Todo dia era um insulto, uma ameaça, um verdadeiro terrorismo psicológico”, comentou Tapajós.

“Fui pra arena com muita dor física e esgotamento mental, pensei em desistir inúmeras vezes, queria sair gritando e ser liberta de toda injustiça que eu estava a viver, contudo, fiz uma promessa pra vocês galera VERMELHA E BRANCA, foi difícil, mas eu consegui! Calei todos que duvidaram e principalmente aqueles que me subestimaram! Estou aqui tratando de uma lesão onde precisei suportar durante as três noites, o que mostra o quanto fui resiliente em meio a este festival”, completou.

Veja a publicação na integra:

O festival de Parintins desse ano para o garantido, além da derrota, ficou marcado pela saída dos levantadores de toada, David Assayag e Sebastião Jr, do diretor musical, Leonardo Pantoja, e da interprete da Mãe Catirina, Rogely Ferreira.

Outra situação que demostrou a crise do boi foi a manifestação de trabalhadores do Garantido que reivindicam os salários atrasados. Sem o salário pago, os manifestantes atearam fogo no material inflamável que fica guardado no local.

Veja registro da manifestação:

A última polêmica envolvendo o Garantido, foi protagonizada pelo ex-levantador de toada Sebastião Jr, que utilizou o Instagram para acusou o presidente de receber R$ 6 milhões e não prestar conta dos gastos.

“Cadê esse dinheiro? Você não pagou fogos, levou alegorias escrotas para dentro a arena, não pagou Davi, não pagou Israel, não pagou ninguém”, afirmou o cantor logo após assistir uma entrevista de Antônio ao site Atual, e negou que deixou a agremiação por causa dos outros levantadores.

“Agora você vem dizer que eu queria ser o único… E eu não saí, não entreguei meu cargo no Boi por conta do David, do Edílson, pessoas que eu admiro pra caramba e faço questão de estar do lado deles sempre, porque eu do lado de quem sabe, de quem canta bem, de quem entende bem, eu aprendo, tá. Mas não venha com mentiras não, presidente, não venha com mentiras”, afirmou.

Receba notícias do Portal Tucumã no seu Telegram e fique bem informado! CLIQUE AQUI: https://t.me/portaltucuma

MATERIAS RELACIONADAS