Portal Tucumã
Copyright ©2022 Portal Tucumã.
Todos os direitos reservados.

10 de agosto, 2022

Trecho da BR-319 tem administração transferida para Rondônia

Movimentos em prol da BR-319 se manifestam contra a mudança. DNIT justifica dizendo que a escolha dará dinamismo às demandas da BR.
(Foto: Reprodução)

Amazonas – Em torno de 500 quilômetros da BR-319, situada no Amazonas, agora serão administrados por Rondônia. A decisão partiu do Departamento Nacional de Transportes (DNIT), em uma portaria publicada na quinta-feira (23), que passa a administração da área em questão à Superintendência Regional do DNIT de Rondônia. 

Há mais de 30 anos, a situação do trajeto está crítica devido às irregularidades no asfaltamento. Chamado de “trecho do meio” por quem costuma atravessá-la, o percurso está situado entre os quilômetros 250 e 655. Já a área cujo domínio de vistoria será passado para o estado vizinho está localizado entre os quilômetros 250,7 e 740. 

A recuperação da área está estimada em R$ 1,4 bilhão. A obra ainda deve considerar a construção de 100 pontes erguidas só no trecho do meio, além de passagens aéreas e subterrâneas para animais nativos. 

O Departamento informou, em comunicado, que o objetivo da decisão é dar dinamismo aos trabalhos realizados na rodovia, já que “as equipes do Departamento em Rondônia estão localizadas em pontos mais próximos a esse segmento”.

A Associação Amigos e Defensores da BR-319 (AADBR-319)é um movimento que age na reforma da rodovia. Em vídeo publicado no Instagram do órgão, eles se posicionam contra a escolha tomada pelo Departamento. A Associação aponta que passar o domínio administrativo do território para Rondônia vai dificultar, ainda mais, a manutenção da via, visto que o estado ao lado fica bem mais distante da área defasada.

Movimento contra

De acordo com a AADBR-319, a área “doada” passa por seis municípios amazonenses: Beruri, Canutama, Careiro Castanho, Humaitá, Manicoré e Tapauá.

Ao assumir o cargo de presidente da república, Jair Bolsonaro (PL) prometeu  o recapeamento do trajeto. Já se passaram mais de quatro anos que a promessa foi feita e nada foi feito. 

Cerca de 900 quilômetros separam Manaus de Porto Velho, (capital de Rondônia). Uma distância que leva, geralmente, 6 dias para ser percorrida de carro, poderia ser concluída em 12 horas..

Estima-se que o valor necessário para recapear a BR-319 seja em torno de R$ 1,4 bilhão, pensando na construção de 100 pontes erguidas no “trecho do meio”, além de passagens aéreas e subterrâneas para animais nativos.

A portaria foi assinada pelo diretor-geral do DNIT, Antônio Leite.

LEIA TAMBÉMAcidente grave na BR-319 mata 3 pessoas da mesma família

Receba notícias do Portal Tucumã no seu Telegram e fique bem informado! CLIQUE AQUI: https://t.me/portaltucuma

MATERIAS RELACIONADAS