Twitter tenta manter os usuários com recurso de seguidores pagos, enquanto usuários migram para Telegram e Parler

O Twitter anunciou a funcionalidade de que usuários sejam pagos por seus seguidores e de criar grupos com base em assuntos
Por Henrique De Mesquita
Publicado em 26/02/21 às 11h09
Twitter tenta manter os usuários com recurso de seguidores pagos, enquanto usuários migram para Telegram e Parler
Twitter tenta manter os usuários com recurso de seguidores pagos, enquanto usuários migram para Telegram e Parler

O Twitter anunciou grandes mudanças em sua plataforma, incluindo permitir que os usuários sejam pagos por seguidores e a capacidade de criar grupos com base em determinados assuntos. A estratégia surge em meio à debandada de seguidores para outras redes sociais (Telegram e Parler) que surgem com mais atrativos como recursos de interatividade e a própria liberdade de expressão.

Em breve, os usuários poderão ser pagos pelo que é conhecido como Super Seguidores para acessar conteúdo bônus, como assinatura de boletim informativo ou tweets bônus. Os recursos de assinatura paga direta tiveram sucesso em outras plataformas de mídia social, embora o Twitter não tenha revelado que tipo de taxa eles cobrarão quando o recurso for finalmente adicionado ao serviço. 

Haverá também um novo recurso de grupo adicionado ao serviço chamado Comunidades. Exemplos desses grupos que as pessoas podem aderir para ver o conteúdo relacionado a um tópico específico incluem “#SocialJustice,” “CrazyforCats,” “Plant Parents” e “Surf Gurlz”.

Não está claro no momento como esses grupos serão moderados, especialmente grupos políticos, já que o Twitter freqüentemente é criticado e é acusado de ter preconceito contra os conservadores. Eles frequentemente sinalizam ou até mesmo removem postagens mais tendenciosas relacionadas a tópicos como fraude eleitoral e Covid-19. 

Ainda nesta semana, o popular apresentador conservador Steven Crowder criticou a plataforma por suspendê-lo de sua conta e restringir um tweet relacionado a um artigo investigativo que ele publicou em seu programa revelando endereços falsificados em listas de eleitores em vários estados. 

Crowder transmitiu imagens dele e de sua equipe visitando esses endereços falsos, mas o Twitter ainda “contestou” sua afirmação. Ele jurou que sua filmagem é verdadeira e desafiou o Twitter a provar que ele está errado. 

A restrição provavelmente faz parte do policiamento geral da plataforma de qualquer coisa relacionada a fraude eleitoral, o que poderia representar problemas em Comunidades mais conservadoras. 

É apenas um dos muitos exemplos que os conservadores usaram para acusar a plataforma de preconceito, com muitos concorrendo a diferentes meios de comunicação social como Parler e Telegram

Ainda não há um cronograma para quando esses recursos serão adicionados ao Twitter. Eles foram anunciados aos investidores na quinta-feira durante uma apresentação sobre “o que vem por aí” para a empresa de mídia social.

A meta declarada com as novas mudanças é dobrar a receita da empresa até o final de 2023, não baseando seu fluxo de receita totalmente em publicidade. 

Foto: Divulgação

Leia também: Motociclista é morto após colidir em carro na avenida Cosme Ferreira

Twitter tenta manter os usuários com recurso de seguidores pagos, enquanto usuários migram para Telegram e Parler

veja mais

veja mais

Copy link
Powered by Social Snap