Vereadores pressionam e cobram ações da Semsa no combate à Covid-19 em Manaus

A cobrança foi diretamente à recém-nomeada secretária de saúde de Manaus, Shádia Fraxe, que assumiu a pasta em meio à crise do segundo pico da Covid-19 no Amazonas
Por Isac Sharlon
Publicado em 21/01/21 às 09h43

Um grupo de vereadores de Manaus esteve na última quarta-feira (20/1) na sede da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) para tratar com a titular da pasta, Shádia Fraxe, sobre as ações de enfrentamento a pandemia da covid-19, executadas pela prefeitura da capital.

“Em 2020 a Câmara destinou mais de R$ 9 milhões em emendas impositivas para o combate à covid-19. Eu destinei R$ 600 mil. No orçamento deste ano, só para janeiro, foram reservados mais de R$ 5 milhões, destinados também, para compra de vacina contra o novo coronavírus”, esclareceu a vereadora Glória Carratte (PL), autora do pedido de audiência com a titular da Semsa.

A fiscalização nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) e hospitais, campanhas de educação no combate ao novo coronavírus e fiscalização nos terminais de ônibus, para evitar aglomerações foram alguns dos temas discutidos pelos vereadores Jander Lobato (PTB), Daniel Vasconcelos (PSC), Glória Carrate (PL), Jaildo Oliveira (PC do B) e Raiff Matos (DC), durante o encontro com a secretária municipal de Saúde.

“No pico da pandemia estive de perto fiscalizando as unidades de saúde da capital. Acompanhei o trabalho de profissionais que estão há quase um ano na linha de frente. A Semsa tem garantido medicações, EPIs e oxigênio aos pacientes”, afirmou Raiff.

Segundo a titular da Semsa, Shádia Fraxe, 50 equipes da secretaria estão preparadas para imunizar os profissionais de saúde, que estão na linha de frente do enfrentamento da covid -19. Dos 56 mil profissionais da saúde na Capital, apenas 20 mil serões imunizados com esse primeiro lote da vacina coronaVac enviado pelo governo federal.

“É uma decisão difícil, mas vamos dar prioridade para os que estão na linha de frente e possuem um risco maior em contrair à doença, como os profissionais da UTI, médicos, enfermeiros e profissionais de laboratórios, entre outros”, explicou Shádia Fraxe.

A secretaria adiantou que a prefeitura de Manaus estuda a compra de 700 mil unidades da vacina de Oxford/AstraZeneca, mas a aquisição ainda está em fase de negociação com o representante da empresa.

veja mais

veja mais

Copy link
Powered by Social Snap