terça-feira, 16 de agosto de 2022

VÍDEO: Mamãe falei é agredido por Ex-deputado Boca Aberta

Toda a confusão foi registrada em vídeo e nas imagens é possível observar Mamãe falei sendo golpeado com rasteira, socos e tapas
Arthur do Val é agredido. Foto: Reprodução/Redes Sociais

Brasil – O ex-deputado estadual por São Paulo, Arthur do Val, conhecido como “Mamãe Falei”, foi agredido pelo o ex-deputado federal Emerson Miguel Petriv (PROS-PR), conhecido como Boca Aberta, durante uma manifestação do Movimento Brasil Livre (MBL), na cidade de Londrina, no Paraná,

Nas redes sociais, Arthur disse que foi atrás de Boca Aberta para denunciar supostos escândalos.

Toda a confusão foi registrada em vídeo e nas imagens é possível observar Mamãe falei sendo golpeado com rasteira, socos e tapas, além de ser chamado de “estuprador” e “vagabundo” por Boca Aberta.

Arthur do Val não reagiu às agressões e um homem que o acompanhava também chegou a ser derrubado no chão.

Veja o vídeo da confusão entre os ex-deputados:

LEIA TAMBÉM: VÍDEO: aluno descobre câmera escondida em banheiro de escola estadual

Segundo Mamãe Falei, um Boletim de Ocorrência (BO) foi registrado em Londrina contra Boca Aberta após o ocorrido. 

Nas redes sociais, Boca Aberta fez um vídeo e alegou que foi ameaçado por integrantes do Movimento Brasil Livre (MBL).

“Vieram aqui ameaçar a família Boca Aberta. Um dos integrantes da quadrilha, que vieram aqui, estava armado, me acuaram os quatro, invadiram aqui o caminhão, junto com o Mamãe Falei, e ameaçaram eu e minha família. Uma gangue, deram fuga na hora que eu chamei a polícia pela rua de trás do gabinete”, afirmou.

Arthur do Val renunciou ao mandato em abril, para escapar de processo de cassação na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp), por causa de um áudio de cunho sexista, em que Do Val faz ofensas a mulheres ucranianas, durante viagem que fez à região em guerra.

A cassação do mandato do deputado foi aprovada pelo Conselho de Ética.

Emerson Miguel Petriv também teve seu mandato cassado no passado, pela Mesa Diretora da Câmara dos Deputados, após decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), após um processo questionar o fato de o político ter concorrido ao cargo de deputado federal mesmo sendo considerado inelegível por ter sido cassado como vereador, em 2017, por quebra de decoro parlamentar.

LEIA TAMBÉM: Sucuri de seis metros é morta por população em Anamã; Veja vídeo

Receba notícias do Portal Tucumã no seu Telegram e fique bem informado! CLIQUE AQUI: https://t.me/portaltucuma

Tags:
Compartilhar Post:
Veja Também